sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Takarazuka - Parte 1: Introdução Histórica

Oiiii, gente! Hoje vou falar sobre uma das minhas mais recentes paixões: o teatro musical Takarazuka (Takarazuka Revue)! Poucas são as coisas que me despertam fascínio, mas quando vi o primeiro vídeo de Takarazuka, devo confessar que foi amor à primeira vista! Foi uma sensação muito forte, porque desde esse primeiro vídeo eu pensei "Meu deus, que coisa maravilhosa!" e soube que precisaria e iria querer assistir cada vez mais! Em alguns posts tentarei explicar da melhor maneira possível sobre o Teatro,aí quem sabe vocês entendam o porquê dessa minha admiração que não tem mais fim! =) Espero que através dos posts que farei aqui, possa transmitir pra vocês a mágica que essa arte me inspira!

O Teatro Takarazuka (Takarazuka Revue) foi fundado em 1913 (mas sua primeira atuação foi apenas em abril do ano seguinte), por Ichizo Kobayashi, político japonês e também Presidente da Hankyu Railway, uma companhia ferroviária. Seu elenco é formado apenas por mulheres. Isso faz um contraponto com os Teatros Kabuki e Nô, onde todos os atores são exclusivamente homens.

Takarazuka é o nome de uma cidade japonesa, localizada em Hyougo-ken, na região de Kansai (que fica ao centro-sul), conhecida por suas fontes termais. Ichizo Kobayashi, sendo presidente de uma companhia ferroviária, queria tornar o turismo na cidade ainda mais interessante (aumentando a venda de passagens), já que sua Hankyu possuía justamente uma linha que ligava Takarazuka a Osaka.

Duas vistas do Takarazuka Kagekidan, sendo que na 2ª pode-se ver claramente um pedaço da linha ferroviária Hankyu.

Além do Takarazuka Kagekidan (Grande Teatro Takarazuka), que é o principal, localizado na cidade homônima, há outros 2: Teatro Takarazuka de Tóquio e Teatro de Artes Umeda e Teatro de Drama da Cidade (os dois estão localizados no mesmo complexo).

Kobayashi resolveu inovar, ao criar um teatro formado exclusivamente por mulheres. Isso porque até então, a atividade teatral no Japão era de domínio exclusivamente masculino. A proibição da presença de mulheres nos palcos japoneses devia-se a um decreto de 1629 de Iemitsu, o 3º shogun Tokugawa, em função de escândalos relacionados ao então nascente estilo teatral Kabuki. O Kabuki se baseava em danças folclóricas que eram consideradas sensuais praticadas apenas por mulheres. Apresentações de Kabuki passaram a ser realizadas na capital do shogunato, Edo (atual Tóquio) em 1607 e logo tornaram-se populares. Mas como muitas das dançarinas do Kabuki também eram prostitutas, uma série de escândalos envolvendo atrizes e samurais na capital gerou protestos, e em resposta à indignação popular o shogun, além de banir as mulheres do palco, obrigou o Kabuki a seguir formas de organização semelhantes às do então já tradicional teatro No, encenado exclusivamente por homens.

Desde então passou-se a considerar o palco uma "atividade indigna" para mulheres no Japão, e essa ainda era a mentalidade vigente quando Kobayashi fundou seu grupo teatral (Takarazuka) no início do século XX. Apesar de inspirar-se em estilos musicais ocidentais, como os dos musicais e teatros de revista da Broadway e de Paris, Kobayashi não queria que suas atrizes fossem vistas como meras cantoras de cabaré. Ele queria criar uma forma teatral feminina pela qual o público japonês tivesse respeito e cujas performances pudessem ser vistas por uma plateia familiar, que era o perfil do público que frequentava as onsen (termas) da cidade. Assim, Kobayashi fundou a Takarazuka Ongaku Gakkou (Escola de Música do Takarazuka), que desde então vem selecionando e preparando atrizes para a trupe, sob o seguinte lema: kiyoku, tadashiku, utsukushiku (pureza, correção e beleza).

Para se tornar membro do teatro, uma garota deve passar por um treinamento de dois anos no Takarazuka Ongaku Gakkou. As audições realizam-se uma vez por ano para cerca de 40 ou 50 vagas, que são disputadas por milhares de jovens japonesas, vindas de todos os cantos do Japão, que sonham com a hipótese de se tornar estrelas dentro da Companhia. As aspirantes têm entre 15 e 18 anos de idade. Se passarem nas audições, irão dedicar totalmente os 2 anos seguintes da suas vidas ao estudo das artes de representação, música e dança (eventualmente até ajudando na limpeza e manutenção do teatro, antes de pisar no palco, também). Após este período e sendo aprovadas na Companhia, podem então começar a atuar (tornam-se shinjin, atrizes novatas) e assinam pela Companhia um contrato de sete anos, durante os quais, seguindo uma velha tradição que vem desde a formação do Zuka (apelido carinhoso para o teatro! rs), as jovens atrizes deverão manter-se virgens e castas, não poderão casar, ter relacionamentos amorosos ou vir a ter filhos durante o tempo que estiverem vinculadas à Companhia. É por essa razão que algumas atrizes, mesmo estando no auge da carreira, abandonam o Takarazuka para se casar.

Como dito anteriormente, elas deverão especializar-se em papeis masculinos ou femininos, podendo chegar a tornar-se top stars em uma dessas duas categorias. São necessários 10 anos, em média, para se tornar uma top do Takarazuka. As atrizes que interpretam homens são chamadas de otokoyaku (literalmente "papel de homem"), e as que interpretam mulheres, musumeyaku (literalmente "papel de moça" ou "papel de filha"). Da mesma forma que no Kabuki os atores que interpretam papeis femininos são mais prestigiados, no Takarazuka, as otokoyaku são mais valorizadas por interpretarem papeis masculinos, e costumam fazer mais sucesso que as musumeyaku. Sendo assim, a grande maioria das top stars do Takarazuka é de otokoyaku! A popularidade delas é tão grande que chegam a receber até cartas de amor de fãs apaixonadas!

A companhia é dividida em cinco trupes principais: Hana, Tsuki, Yuki, Hoshi e Sora (Flor, Lua, Neve, Estrela e Céu/Cosmos). Uma sexta trupe, o Senka (Especial), é formada por atrizes mais velhas que não mais fazem parte das trupes principais mas ainda desejam fazer parte do teatro e atuar de tempos em tempos. Hana e Tsuki são as trupes originais, formadas em 1921. A trupe Yuki começou em 1924. A Hoshi começou em 1931, foi desfeita em 1939, e voltou em 1948. A trupe mais nova, Sora, foi formada em 1998.
Cada uma delas possui em média oitenta atrizes, organizadas dentro de uma complexa hierarquia, sendo que há duas top stars para cada trupe: uma otokoyaku e uma musumeyaku. Quase sempre, a otokoyaku é a atriz que recebe o maior destaque, a grande estrela do espetáculo. A terceira, quarta e quinta atrizes mais importantes também são otokoyakus, chamadas respectivamente de de nibante, sanbante e yonbante.

Por enquanto, é só. Espero que tenham gostado, pois este é um post que eu realmente fiz com muito carinho. E aguardem pelos próximos capítulos! hehehe

Beijos sabor chocolate com baunilha!

10 comentários:

Butterfly姫 disse...

Olá, Sílvia! Eu achei ótima as idéias do post. Já tinha ouvido falar, mas nunca vi nenhum vídeo do Takarazuka. Só achei que as otokoyaho tem muito... batom, rímel, delineador, sombra e etc? Fica mais difícil convencer.
No próximo post, vc pode colocar vídeos para a gente ver?^^

Mudando de assunto, não sabia que você era budista. Que interessante!
Beijos

Butterfly姫 disse...

corrigindo: otokoyaku rs

Sally^^Kaoru disse...

Nossa realmente deve ser muito bonito, fiquei com vontade de ver ^^ se você puder postar os videos *___*
bjinhosss

Amanda Croix disse...

Eu me lembro da primeira vez que eu assisti uma cena do takarazuka pelo youtube e fiquei maravilhada.
é perfeito.desde a dança,a interpretação e principalmente o canto.é uma pena que o governo japones é muito"superprotetor" e mandam apagar muitos videos das peças.Minhas cenas favoritas já foram apagadas la no youtube,oque faz dar mais vontade de viajar pro japão e ver um espetaculo ao vivo

Roberta disse...

Lindo!!!Agora fiquei ansiosa por + posts ^^
Bjus e obrigada por visitar e seguir meu bloguinho!!Será sempre bem vinda ok? :3

ichigo hime disse...

Ahh, que interessante *-* Meu conhecimento sobre takarazuka é bem superficial (boa parte baseado no Zuka Club de Ouran High School Host Club ^^").

Anônimo disse...

Gostei e poderia ate fazer umas ressaltas em complemento ao artigo Takarazuka, mas vou deixar vc caminha por si só XD sem duvida eu adorei a pesquisa que vc fez.

Takarazuka is sublime ... Takarazuka forever!

Bjs e muito glamour ;D

Anônimo disse...

p.s Roy XD

Saôri disse...

Nossa que lindo!!!
Adorei o post, e quero ver uma apresentação deles tbm mimimi T.T
Btw eu ia me divertir sendo uma otokoyaku xD

NANA+DS disse...

Adorei o blog^^ Eu tenho um livro (antiiiiigo)de uma crônica sobre um oficial americano que se apaixona por uma atriz da equipe lua do Takarazuka. Muito linda a história *.*